Assembleia com associados reúne empresários e executivos de agências de comunicação corporativa em debates sobre o setor

Fusões e aquisições, eleição de diretores e campanha Somos Comunicação Corporativa fizeram parte da pauta.

“Aqui tem comunicação corporativa”. Esta frase traduz as discussões, apresentações e decisões que aconteceram na assembleia com os associados, ontem (16/02), no Spazio JK, em São Paulo. Ela também carimbou a nova fase da campanha Somos Comunicação Corporativa, exibida durante o evento.

Eleição de novos diretores

Após a abertura da assembleia, o presidente-executivo da Abracom, Carlos Henrique Carvalho, iniciou a eleição para os cargos disponíveis na diretoria da entidade. E os escolhidos foram: Luciana Vidigal (diretora de finanças); Luiz Chaguri (diretor financeiro adjunto); Marcelo Diego, diretor de parâmetros e dados de mercado); Patrícia Ávila (diretora de inovação e desenvolvimento de mercado); Ricardo Caribé (conselheiro fiscal); e Marco Antonio Sabino (conselheiro fiscal suplente).

Fusões e aquisições no mercado de comunicação

Zé Schiavoni, CEO da S2 Publicom Weber Shandwick, Andrew Greenlees, vice-presidente da CDN, Marcelo Diego, CEO da Máquina Cohn & Wolfe, Gisele Lorenzetti, CEO da LVBA e Marco Antonio Sabino, presidente Brasil da S/A Llorente & Cuenca foram os convidados da mesa redonda que trouxe o tema “fusões e aquisições no mercado de agências de comunicação corporativa” aos participantes da assembleia e associados pelo Periscope da Abracom.

Segundo Schiavoni, um processo como este é construído devido a um casamento de interesses. “Você precisa responder por que está disposto a ter este relacionamento e o que amplia com relação a visão de sua agência. É preciso, portanto, pensar grande e ter em mente que a globalização da companhia fortalece o portfólio”, explica.

Greenlees, por outro lado, ressalta que dúvidas em momentos como este fazem parte. “Como é um investimento, questionamentos podem surgir até a véspera da assinatura do contrato. Uma dica é se cercar de consultores que deem a orientação necessária para cobrir todos os detalhes do acordo”.

“Preparar-se para o momento da venda é realmente fundamental”, alerta Sabino. “Para isso, conhecer a cultura da outra empresa deve ser a primeira parte, pois se não houver identidade, poderá ser o melhor negócio do mundo, que haverá choque”.

Além do nervosismo inerente a situação, Diego destaca que a operação tem que continuar funcionando. “Qualquer decisão que você tomar tem duplo impacto, ou seja, na sua agência e no acordo que está negociando. Entretanto, é necessário manter-se firme e conduzir o trabalho da melhor maneira possível”.

Lorenzetti, ainda, deixa 10 dicas para enfrentar uma fusão ou aquisição. São elas: “1) Prepare-se; 2) Esteja em boa companhia de consultores e advogados; 3) Tenha na cabeça que é um processo de encantamento e sedução, portanto, seus consultores devem ser a parte racional e mostrar onde estão os problemas; 4) Resolva seus problemas financeiros antes; 5) Responda: você está preparado para ser colega de seus funcionários?; 6) Saiba que a relação é feita para durar além das pessoas; 7) Resolva todos assuntos relacionados à pessoas (demissões, contratações, CLT…); 8) Só mude a vida de sua companhia após a assinatura do acordo de acionistas; 9) No contrato preste atenção nas cláusulas que preveem a saída dos sócios; e 10) Não encare como erro, se não der certo, apenas volte atrás. Às vezes é estratégico dar um passo atrás para depois dar outro para frente”.

Campanha Somos Comunicação Corporativa entra em nova fase

Retratar o dinamismo das agências é o foco da nova ação “Aqui tem comunicação corporativa”, segunda etapa da campanha Somos Comunicação Corporativa. Construído com materiais enviados por vários associados, o novo vídeo já está disponível no link https://www.youtube.com/watch?v=1Am234nmbK8 e pode ser compartilhado pelas redes sociais e exibido nas agências.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.