Reforma tributária vai penalizar empresas de comunicação com até 40% de perdas na rentabilidade

O setor de comunicação corporativa está mobilizado contra as alterações tributárias previstas pelo PL 2337/21 que prevê a criação de uma Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) e a taxação de dividendos. “É um projeto que penaliza todo o setor de serviços e vai trazer inflação e recessão, por isso nossos associados estão contatando parlamentares para mostrar os riscos que o projeto traz não apenas para a comunicação, mas para a economia como um todo”, afirma Daniel Bruin, presidente do Conselho Gestor da Abracom. A CBS vai substituir os atuais PIS e Cofins, que têm alíquota de 3,65% por uma contribuição de 8%. E os dividendos podem ser taxados em até 20%, diminuindo receitas das empresas e freando o crescimento econômico. “A Abracom integra um movimento com mais de 50 entidades empresariais de vários setores da economia contrários a essa proposta e também vai apresentar aos parlamentares um pleito próprio. Queremos demonstrar que esse projeto, que tramita sem qualquer debate, trará também aumento dos produtos e serviços de segmentos como tecnologia, medicina, educação e alimentação. Se é para fazer reforma, que seja ampla e debatida com todos os setores da sociedade”, ressalta o presidente-executivo da Abracom, Carlos Henrique Carvalho. Você pode baixar o manifesto das entidades empresariais que pede ao Congresso a rejeição do projeto de lei e a abertura de debate sobre uma reforma ampla e justa para simplificar e aperfeiçoar a arrecadação tributária brasileira.

 

NOVO Manifesto – Reforma IR comentários GB + revisão EAM 2.00

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.