O promissor mercado da comunicação

*Karin Villatore

O setor da comunicação vive uma constante expansão, fato que
tem estimulado ainda mais as empresas a investirem no segmento. Segundo dados
da Associação Brasileira das Agências de Comunicação (Abracom), atualmente no
Brasil existem cerca de 1,1 mil agências de comunicação e que, juntas, formam
uma receita que chega perto dos R$ 2 bilhões. O setor realmente cresceu de uns
anos para cá e hoje as agências são empresas fortes e que conseguiram se
estabelecer no mercado.

Os números são ainda mais promissores, pois segundo os dados
é estimado um crescimento de 20% para o segmento em 2012. Muito dessa expansão
de mercado se deve ao aquecimento da economia brasileira, pois várias empresas
começaram a apostar fichas no setor e as agências souberam aproveitar essa boa
fase do mercado interno.

No entanto, esse desenvolvimento da área de comunicação
também tem outras razões. Dentre elas podemos associar alguns fenômenos
mundiais como a expansão da comunicação móvel e das redes sociais e, também, o
avanço do Brasil no cenário internacional. Além disso, hoje a maioria das
agências oferece uma série de novos serviços para atender cada vez mais as
exigências dos antigos e novos clientes, fator que tem conquistado a confiança
de novas empresas a investirem em comunicação.

Também não se pode descartar a mudança de visão de muitas
organizações que começarem a se interar e a entender o funcionamento de uma
agência de comunicação. Com isso passaram a avaliar a importância do serviço,
já que o trabalho de comunicação vai dar suporte ao dia a dia da corporação,
analisando novas estratégias e com um diferencial: o olhar abrangente do
mercado.

Como o profissional de comunicação tem uma capacidade de
adaptação muito rápida, ele consegue atender vários segmentos, mesmo que as
especialidades sejam totalmente distintas. 
Isso faz com que a atividade desse profissional seja bastante importante
dentro das corporações. Outro fator que deve ser levado em consideração é que
as agências passaram a elevar o grau de qualificação dos seus funcionários e,
assim, oferecer serviços cada vez mais diferenciados.

Em termos de perfil do setor, o quadro da comunicação
brasileira chegou a um nível considerado parecido com o encontrado em outros
países. Para isso, podemos citar as comparações feitas em anos anteriores com
os dados publicados pela Abracom. Exemplo disso são os números do relatório de
2011, em que o Brasil ficou no topo dos países que mais cresceram no mercado de
comunicação, com um índice que chegou a 23%.

Apesar de todas essas conquistas e das boas perspectivas, o
setor ainda tem um grande caminho a percorrer. Isso porque as corporações sabem
da importância de um planejamento estratégico, porém, ainda não conseguiram
assimilar completamente a cultura e a dinâmica da comunicação. O grau de importância
da comunicação dentro das empresas ainda está em processo de amadurecimento.

O setor que vive um boom de novas tecnologias e de
informação cada vez mais ágil tem um grande desafio pela frente, que é
acompanhar essas constantes mudanças e se consolidar ainda mais no mercado.

*Karin Villatore é jornalista, diretora da Talk Assessoria
de Comunicação e professora universitária. Trabalha há 21 anos com Jornalismo

Fonte: Jornal Indústria & Comércio – PR – Curitiba/PR –
COLUNISTAS – 19/06/2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.