Grupo Publicis assume controle da Andreoli

O grupo Publicis, por meio do MSLGroup, sua divisão de relações públicas e eventos, assumiu o controle da Andreoli MS&L, uma das maiores agências brasileiras de comunicação empresarial. A holding francesa – que desde 2001 detinha 25% de participação na Andreoli – não revelou os valores e a estrutura societária estabelecida com o novo acordo.


 


A aquisição segue a estratégia do MSLGroup de investir em mercados emergentes. “Ter uma base sólida na região era um pedido de muito de nossos clientes”, diz Oliver Fleurot, executivo-chefe do MSLGroup.


 


Com o acordo, a agora rebatizada Andreoli MSL Brasil passa a operar como principal agência do grupo da América Latina e na América Central. O presidente da agência, Paulo Andreoli, vai acumular a antiga função com o cargo de presidente do MSLGroup para a América Latina e se reportará a Jim Tsokanos, presidente do MSLGroup para as Américas. “Vou cuidar da prospecção de novos negócios e aquisições nos segmentos de relações públicas, mídias sociais e eventos“, diz Andreoli.


 


Atualmente, a agências brasileira responde por 50% das receitas anuais de US$ 20 milhões do MSLGroup na América Latina.Considerando apenas os mercados brasileiro, argentino e mexicano, responsáveis por um faturamento de US$ 12 milhões, a participação da Andreoli sobe para 80%. “Nossa expectativa é duplicar as receitas no Brasil e na região em três anos”, diz Tsokanos. A projeção, ressalta o executivo, não leva em conta as aquisições que a empresa pretende fazer nesse período.


 


Parte do interesse da MSLGroup pelo mercado brasileiro é justificado por Tsokanos pelos investimentos em comunicação de grandes empresas da América Latina. “Em média, 50% do orçamento das campanhas é destinado ao Brasil”.


 


Segundo Tsokanos, o acordo permitirá que clientes globais do MSLGroup sejam atendidos regionalmente a partir do Brasil. Ao mesmo tempo, as empresas brasileiras em processo de internacionalização terão acesso à estrutura do MSLGroup.


 


Ciro Dias dos Reis, presidente da Associação Brasileira das Agências de Comunicação (Abracom), diz que a aliança entre as agências brasileiras e grupos internacionais não é uma tendência nova. Ele ressalta, porém, que esse processo vem ganhando velocidade com a expansão do país e das empresas locais. “No bloco de agências de maior faturamento, todas já tem algum tipo de acordo, seja através de parcerias operacionais ou da participação formal de grupos estrangeiros em seus negócios”, diz.


 


Segundo Reis, o mercado brasileiro reúne 1,2 mil agências, mas 350 delas respondem por mais 90% das receitas do segmento. As projeções da abracom são de que o setor fechará 2010 com um faturamento de R$ 1,5 bilhão, o que representa um crescimento de 25% em comparação com o ano passado.


Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.