Assessoria: agência interna ou externa?

Izabela Vasconcelos, de São Paulo


 


Entender bem o cliente e compreender e compartilhar o ambiente corporativo são pontos-chave para que uma empresa substitua uma assessoria externa por uma interna. Este foi o caso do Hospital São Camilo, em São Paulo. Há sete anos a instituição trocou sua assessoria externa por uma equipe interna, que é responsável pela comunicação corporativa e assessoria de imprensa do Hospital.
 
Hélio Girotto Franqui, diretor de Serviços Compartilhados da Rede São Camilo de São Paulo, lista os pontos cruciais para a tomada de decisão.”A maior agilidade prestada pela equipe interna, a redução do custo, a proximidade maior com as lideranças do hospital e um entendimento melhor do negócio hospitalar, que é um tema complexo”, esclarece.
 
Para Franqui, a equipe é alinhada com a missão, a visão e os valores da instituição. “A assessoria interna atende às necessidades do hospital. O assessor passa a trabalhar a visão da assessoria de imprensa de acordo com a visão do planejamento estratégico da organização”, diz ele.
 
O trabalho externo ou
em conjunto
empresas que optam por fazer um trabalho em conjunto, assessoria interna e externa, ou somente externa. Mas não existe um perfil determinado, que varia de acordo com o tipo de empresa, multinacional, familiar ou de capital aberto.


A DPaschoal, especializada em serviços automotivos, optou por uma assessoria externa. A contratação da agência Perspectiva foi recente, há pouco mais de um mês. A agência cuidará da comunicação institucional e da divulgação de serviços ao cliente. “A DPaschoal sempre acreditou que uma agência de assessoria de imprensa externa pode fazer um trabalho bem profissional e competente. Tanto que sempre tivemos esses  serviços prestados por experientes profissionais jornalistas de agências externas”, explica Luis Norberto Pascoal, Presidente do Grupo Dpaschoal.
 
A Unilever, multinacional do setor de bens de consumo, alia os dois serviços. A empresa conta com um departamento de comunicação corporativa e o trabalho de três assessorias, a In Press, que é responsável pelo departamento de higiene e beleza, a Imagem Corporativa, por alimentos, e a Local Comunicação, que cuida das campanhas esportivas da companhia.
 
“É interessante aliar os dois serviços porque a comunicação corporativa conhece muito bem a cultura da empresa e somente uma agência externa, sem esse trabalho conjunto, nem sempre consegue realizar um trabalho totalmente alinhado com a estratégia da companhia”, afirma Cecília Conte, gerente de comunicação externa da Unilever.
 
A assessoria interna pode tornar a comunicação mais alinhada, porque os profissionais atuam e compartilham do ambiente corporativo e do planejamento da empresa, por outro lado uma agência externa pode ampliar a atuação na mídia e diversificar os serviços, com campanhas e eventos, entre outras formas de relacionamento.
 
Para Ciro Dias dos Reis, presidente da Associação Brasileira das Agências de Comunicação (Abracom), a assessoria interna pode ser muito positiva, e uma grande estrutura pode suprir as necessidades da companhia, mas na maioria dos casos o trabalho em conjunto é o mais eficiente. “As assessorias internas são importantes porque elas captam o ambiente corporativo e muitas informações, mas fazer o trabalho interno e terceirizar outros serviços é uma integração muito benéfica para a empresa, porque amplifica a atuação”, explica.


 


Fonte: Comunique-se


FONTE: C-se

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.