Futuro da comunicação política foi tema de debate em Curitiba


Profissionais de comunicação, juristas e políticos


participaram de encontro promovido pela Abracom


 


Profissionais de comunicação, especialistas em marketing político, assessores de governos e de parlamentares participaram no último dia 19 do 1º seminário de Comunicação Política, promovido pela Abracom, dentro da série Diálogos. O encontro foi realizado no Espaço By Vivas. Entre os debatedores, estiveram o deputado federal Osmar Serraglio (PDMB-PR), que foi relator da CPI dos Correios, Sérgio Kobayashi, jornalista e especialista em marketing político, o secretário de comunicação da Prefeitura de São Paulo, Marcus Vinicius Sinval. Ao longo dos painéis e de debate final, 112 profissionais de diversas áreas estiveram presentes no evento.


 


O presidente do Conselho de Ética da Abracom, Luiz Roberto Serrano, abriu o encontro ressaltando a importância de reunir os profissionais de comunicação para debater o aperfeiçoamento da comunicação política. Representando o presidente da Abracom, Serrano afirmou que a tendência da comunicação política é de maior presença das ferramentas de comunicação organizacional nas estratégias de campanhas eleitorais e nas políticas de governo.


 


No primeiro painel do encontro, com o tema comunicação eleitoral e o marketing de governos, os debatedores mostraram experiências de trabalho em campanhas eleitorais e também na comunicação de governos que mostram a preocupação com Ética e transparência no desenvolvimento de campanhas.


 


No debate sobre mídias e meios foram apresentadas ferramentas essenciais para a comunicação política, como o desenvolvimento de campanhas para TV e também a preocupação com a composição do visual de políticos e gestores, destacada pela especialista Ângela Valieira.


 


A especialização das consultorias em comunicação também foi debatida no evento. E foi apontada uma tendência crescente de dividir as campanhas políticas entre especialistas de áreas diversas, para dar conta das necessidades dos comitês. Também para governos, a separação dos serviços por segmentos foi considerada uma tendência natural, em função das exigências legais de contratação de serviços pelos melhores preços e com regras claras.


 


O painel sobre legislação abordou justamente os impedimentos legais em campanhas políticas, especialmente em um momento no qual a legislação está em constante questionamento e sofre alterações às vésperas do processo eleitoral. A sintonia entre o trabalho de comunicação e o departamento jurídico, em uma campanha eleitoral, foi considerada essencial para minimizar riscos de questionamentos.


 


No painel de encerramento, o deputado Osmar Serraglio destacou a importância de uma profunda revisão no formato dos contratos de comunicação de governo. Com base nas investigações da CPI, o deputado defendeu a necessidade de critérios muito precisos nas licitações. E de limites orçamentários para os gastos com propaganda e comunicação.


 


O jornalista Sergio Kobayashi expôs o projeto que desenvolveu para a Prefeitura de São Paulo, que prevê a criação de uma agência municipal de relações públicas, quando ocupava a secretaria municipal de comunicação, em São Paulo. Este projeto, que hoje é administrado pelo atual secretário, Marcus Vinicius Sinval, também presente na mesa de encerramento do evento. Kobayashi e Sinval explicaram que o projeto dá ao governo uma política que integra todas as ferramentas de comunicação, sejam do campo da publicidade ou da comunicação organizacional.


 


Para a diretora da Abracom na região Sul, Lara Sfair, o encontro mostrou “a necessidade de reunir os profissionais de comunicação em torno dos temas mais importantes para o setor. E a regional Sul da Abracom quer trazer novas temáticas para o debate, a fim de ampliar o conhecimento do mercado sobre o trabalho das agências de comunicação”, afirmou.


 


O seminário sobre Comunicação Política teve patrocínio da ByVivas Comunicação, com apoio da AMP, da Uvepar, do Sindicato dos Jornalistas do Paraná, da Fenaj, da Confederação dos Municípios, da Abert e da Sexpar.


FONTE: Abracom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.