A imprensa sob os holofotes da imprensa

E a imprensa virou pauta da própria imprensa. Os holofotes se voltaram para a entrega do Prêmio Comunique-se de Jornalismo e Comunicação Empresarial na noite desta quarta-feira (10/09). Profissionais reconhecidos por seu trabalho, como Franklin Martins, Zuenir Ventura, Miriam Leitão e Lorena Calábria, foram o centro das atenções. Fotógrafos, cinegrafistas e repórteres batalharam por um flash e uma entrevista diferente para os veículos para os quais trabalham. O evento teve ampla cobertura da imprensa.   

  

Cada vez que um finalista entrava no salão de festas Tom Brasil, da Vila Olímpia, em São Paulo, era surpreendido por câmeras e microfones de emissoras como Record, Rede TV!, Globo e Bandeirantes, além das revistas Caras e Quem – esta montou um estúdio para registrar as personalidades.  

  

A repórter Renata Capucci comandou as entrevistas com os convidados antes da cerimônia de premiação.   

  

Pedro Bial e Mônica Waldvogel apresentaram o prêmio que, diferentemente dos outros, teve como objetivo reconhecer os profissionais pelo conjunto de seus trabalhos. O primeiro a subir ao palco foi Rodrigo Azevedo, presidente do Comunique-se. Ele agradeceu o apoio da InVent, grupo de investidores que apostou no portal, das assessorias Resh e Voice e da equipe do Comunique-se, qualificando-a como "a melhor equipe do mundo".   

  

Foram feitos três intervalos para apresentar os vídeos gravados com Sérgio Dávila, repórter especial da Folha de S. Paulo, Ana Maria Bahiana, colunista do Comunique-se e colaboradora do Jornal do Brasil, e Marcelo Rezende, apresentador da Rede TV!. Eles falaram, respectivamente, sobre os filmes Apocalypse Now, Cidadão Kane e O Informante.  

  

Roberto Marinho, morto no início de agosto, foi homenageado durante a cerimônia de premiação. Carlos Henrique Schroder, diretor de jornalismo da TV Globo, representou os filhos do jornalista e empresário que montou um império de comunicação.  

  

O primeiro prêmio da noite foi para a categoria de Apresentador / Âncora de TV, anunciado pela jornalista e apresentadora Sílvia Poppovic. Carlos Nascimento foi o vencedor. Emocionado, o apresentador, que se considerava o "azarão", não sabia se dedicava o prêmio à família ou aos colegas de trabalho. "Tenho quatro filhos, desses, três eu não vi nascer porque eu estava trabalhando. Acho que dedico o prêmio aos meus colegas porque acabei passando mais tempo com eles do que com a minha própria família", comentou. "Estou muito feliz, muito orgulhoso, muito honrado por estar ao lado de figuras como Mino Carta, Luís Nassif. Eu não esperava", disse ao Comunique-se.  

  

A CDN-Companhia de Notícias foi quem levou o troféu categoria Agência de Comunicação, anunciada por Maurício Lara, assessor da Secretaria de Comunicação da Presidência da República.   

  

Para anunciar a categoria Apresentador / Âncora de Rádio, foi convidada a apresentadora Ana Maria Braga. Ela falou da importância deste veículo e entregou o troféu para a esposa de Heródoto Barbeiro, Valquíria Barbeiro, já que este não pôde comparecer à festa.   

  

O diretor de jornalismo do iG, Leão Serva, anunciou Caco Barcellos como o vitorioso na categoria Correspondente Brasileiro no Exterior. Em Londres e com pautas importantes, Caco pediu que Luís Cláudio Latgé, editor regional da TV Globo, recebesse o prêmio em seu nome. Latgé definiu o colega como um jornalista simples e colocou em suas palavras o que achava as que seriam de Caco: "Muito obrigado".  

  

Maurício Bacellar, gerente de Comunicação da Coca-Cola, foi considerado o melhor Profissional de Comunicação Corporativa. Para entregar o prêmio subiu ao palco Paula Fonseca, presidente da InVent.  

  

O tenista Fernando Meligeni foi convidado para anunciar a categoria Jornalista de Esportes. O ganhador foi Tino Marcos, representado por Sidney Garambone, editor-chefe do Globo Esporte.  

  

Luís Nassif venceu o prêmio categoria Jornalista de Economia, entregue pelo presidente da Bovespa, Raymundo Magliano Filho.  

  

Quem representou Elio Gaspari, vencedor na categoria Colunista, foi o jornalista Milton Coelho da Graça. Também colunista do Comunique-se, Milton comentou que se sentiu orgulhoso de receber o prêmio em nome do amigo. Cora Ronai entregou o prêmio.  

  

Uma das categorias mais aplaudidas foi a de Jornalista de Cultura, entregue por Ana Maria Bahiana ao vencedor Maurício Kubrusly. Ele agradeceu ao falecido Evandro Carlos de Andrade que, segundo Kubrusly, comprou a idéia do projeto "Me leva Brasil", no ar pelo Fantástico.  

  

César Tralli recebeu das mãos de Matinas Suzuki, presidente do portal iG, o prêmio categoria Repórter. "Escolheram o pior repórter para entregar o prêmio para o melhor repórter", brincou Matinas.   

  

O Senador Eduardo Suplicy teve que adiar seus compromissos em Brasília para entregar o prêmio de melhor Jornalista de Política para Franklin Martins.  

  

Por último, o publicitário Washington Olivetto entregou o prêmio de Melhor Executivo de Veículo de Comunicação para Mino Carta, diretor da revista CartaCapital. "Os jornalistas devem saber que a categoria é tão importante quanto a dos patrões", declarou ao receber o prêmio, dizendo-se emocionado.  

  

(*) Colaborou o correspondente em São Paulo do Comunique-se e colunista, José Paulo Lanyi.  

  

  

  


FONTE: Comuniquese

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.