CDN vai cuidar da Reforma da Previdência

Uma nota de Monica Bergamo, colunista da Folha de S. Paulo, publicada nesta quinta-feira (12/06), provocou rebuliço no mercado de comunicação empresarial. Ela dizia respeito à contratação da CDN-Cia de Notícias para cuidar das estratégias de comunicação do governo federal no que diz respeito à Reforma da Previdência. A confusão se deu porque, segundo a nota, a agência teria sido contratada sem licitação.  

  

A Secretaria de Comunicação do governo confirmou que a CDN foi escolhida entre algumas assessorias porque apresentou o melhor preço, mas que o contrato ainda não foi formalizado. Neste caso, diz a assessoria, não foi necessária uma licitação, bastou uma consulta junto às empresas e o pedido de orçamento. O período de realização do trabalho será de dois meses, como diz a nota, porém o valor de R$ 300 mil não foi confirmado pela assessoria da Secom.  

  

O presidente da CDN, João Rodarte, disse que só vai falar sobre o assunto depois de uma reunião nesta sexta-feira (13/06) com os associados da Abracom (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial).   

  

Leia abaixo a nota de Monica Bergamo, intitulada "Media lobby":  

  

"E a Secom (Secretaria de Comunicação), de Gushiken, está contratando, sem licitação, uma megaassessoria para tentar convencer jornalistas e editorialistas de rádio, TV, jornais e revistas a divulgarem notícias favoráveis à reforma da Previdência. As conversas já estão avançadas com a CDN (Companhia de Notícias), mas a Secom diz que há outras propostas em estudo.  

    

O mercado estima que, pelo trabalho, de dois meses, a assessoria receberá R$ 300 mil. A Secom não confirma o valor."  

  

 
FONTE: Comuniquese

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.