Agências cresceram 14,8% em 2018, aponta Anuário da Comunicação

Lançada em 27 de maio no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, a edição 2019 do Anuário da Comunicação Corporativa aponta um crescimento de 14,8% no segmento das agências de comunicação, retomando vigoroso crescimento que a área teve até 2014. Foram, de 2015 a 2017, três anos de estagnação, num patamar de faturamento da ordem de R$ 2,5 bilhões, número que agora saltou para R$ 2,87 bilhões, segundo as projeções feitas para a publicação pelo Instituto Corda – Rede de Projetos e Pesquisa.

“Mesmo descontada a inflação, 3,75% em 2018”, diz Maurício Bandeira, sócio-diretor do Instituto Corda, “o salto é muito relevante e superior à média dos índices de quase todos os setores econômicos do País. Nos investimentos publicitários, por exemplo, também houve crescimento intenso, 10% em 2018, segundo levantamento do Kantar Ibope Media”. “Ainda assim”, pondera, “é importante observar que, apesar do crescimento médio positivo, muitas agências, especialmente as menores, operaram com muitas dificuldades. Assim, 25,1% das agências não cresceram nada no ano passado e 18,9% registraram queda no faturamento, totalizando proporcionalmente quase a metade das empresas desse mercado – 44%. Esse é o principal sinal de alerta de que o crescimento do setor ainda precisa de espraiamento para maior consistência”.

Além dos indicadores econômicos, o Anuário traz o Ranking das Agências de Comunicação e quatro reportagens especiais, sobre Mercado, Tendências, Transformação Digital e Propósitos e Causas. Com 128 páginas, a publicação estará à venda na Mega Brasil a partir da próxima segunda-feira (3/6), por R$ 100, mais custo de postagem. Informações pelo telefone (11) 5576-5600.

O Anuário da Comunicação Corporativa também contou com artigos da Presidente do Conselho Diretivo da Abracom, Claudia Rondon, e do Presidente-executivo da entidade, Carlos Henrique Carvalho. Confira os textos abaixo:

Comunicação como direito fundamental – Claudia Rondon

6 propostas para entrar no milênio – Carlos Henrique Carvalho

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.