O adeus a Fraterno Vieira

Faleceu no último dia 31/8, em São Paulo, prestes a completar 71 anos, de um câncer no pâncreas descoberto em novembro de 2010, Fraterno Vieira, sócio–diretor da IMK Relações Públicas. Deixa a mulher, Márcia Azevedo – com quem dividia o comando da agência nos últimos anos e que segue a frente do negócio –, e os filhos Renata, Fernanda e Theo, do primeiro casamento. O corpo foi cremado no Horto da Paz, em Itapecerica da Serra. A missa de 7º dia está marcada para esta 4ª.feira (7/9), às 17h, na Igreja de São José (rua Dinamarca, 32). Nascido em Sarapuí, no interior de São Paulo, Fraterno iniciou suas atividades profissionais aos 21 anos, na Folha de S.Paulo. Aos 26, já como editor de Assuntos Nacionais, foi convidado pelo Grupo Folha para criar e dirigir o jornal Cidade de Santos, primeira publicação do País impressa em offset. De volta à Folha, dois anos depois, foi redator e editor do caderno de Turismo e de Política Nacional, e subsecretário de Redação. Paralelamente, entre outras atividades, foi um dos criadores do Guaru News, em 1971, primeira publicação da atual Rede Metropolitana de Jornais, de Guarulhos.

Foi ainda assessor de imprensa da Japan Air Lines em São Paulo e consultor de imprensa dos clientes da DPZ, onde atuou por dez anos. Foi também assessor do falecido governador paulista Franco Montoro, quando este exerceu o mandato de deputado federal. Em 1979, criou a IMK, uma das empresas pioneiras no segmento de comunicação corporativa, que começou suas atividades atendendo a clientes da DPZ e logo passou a ter suas próprias contas. Sempre elegante, impecavelmente penteado e de conversa agradável e envolvente, era um ótimo contador de casos, como atesta Wilson Baroncelli, editor-executivo deste J&Cia, que com ele trabalhou na IMK em duas oportunidades.

Fonte: Jornalistas&Cia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.