ABRACOM apresenta as melhores práticas e tendências em Comunicação Interna em conferência promovida pelo IQPC

 

A importância do resgate dos valores humanos pelas organizações foi um dos pontos debatidos no painel composto pelas agências representantes da Abracom para a 4ª edição da Conferência de Comunicação Interna realizada pelo International Quality and Productivity Center (IQPC). O painel, iniciado pela discussão do que se considera, hoje, o estado da arte em comunicação, foi composto por Claudia Cezaro Zanuso, da KlaumonForma Comunicação e Diretora de Comunicação da Abracom, Marcia Glogowski, da RP1, Marcelo Lopez, da Brother Cast, Mônica Alvarenga, da Múltipla Comunicação e pelo Diretor-executivo da Abracom, Carlos Henrique Carvalho, que atuou como mediador.

 

Para Claudia Zanuso, o estado da arte em comunicação interna está em enxergar um processo sistêmico nas relações e de envolver a gestão para transmitir informações relevantes ao negócio. Precisamos diagnosticar para levantar necessidades e expectativas, tanto da empresa, quanto de seu público interno. Ir muito além de operacionalizar os veículos, estabelecendo políticas de comunicação, que dão visibilidade e legalidade ao processo.

 

Marcelo Lopez entende que estamos em um processo de transformação da gestão. A ruptura da gestão mecanicista para a sistêmica levará o público interno e, consequentemente, a comunicação interna para um outro patamar: o da comunicação verdadeira, que constrói a marca interna sem ferramentas imediatistas. A conversa tomará o lugar das reuniões. As apresentações darão espaço para as construções coletivas e a gestão será a grande patrocinadora das mudanças internas constantes. Na sua visão, os comunicadores estão se preparando para atender a essa nova demanda de mercado.

 

Marcia destacou a importância do alinhamento do discurso interno e externo das organizações. Por isso, é fundamental a sinergia das áreas de Comunicação e Recursos Humanos. No momento em que cada colaborador tem recursos para se tornar um formador de opinião, por meio das redes sociais, as organizações se dão conta de que precisam, mais do que nunca, estabelecer uma via de mão dupla em todos os níveis hierárquicos para que todos sejam participantes do processo de comunicação.

 

Ao final, Mônica Alvarenga sintetizou o debate em duas palavras que considera relevantes para o momento atual da Comunicação Interna nas organizações: compartilhamento e diálogo. “No mundo em que as pessoas têm cada vez maior facilidade de acesso à informação, o compartilhamento, além de imperativo, será também a forma pela qual as empresas poderão agregar conteúdos relevantes e inovadores, canalizando potenciais de seus colaboradores. Mas isso não se dará por outro meio que não o diálogo. Em todas as instâncias, a interação verdadeira entre os públicos será uma condição para a eficácia da comunicação”, analisa a diretora da Múltipla Comunicação.

 

O IQPC é uma multinacional de informação empresarial, com sede nos EUA e escritórios em 10 países. No Brasil, a empresa segue a missão do grupo de levar conteúdo atrativo e atualizado para executivos, promovendo, assim, o desenvolvimento de diversos setores da economia.

 


FONTE: Abracom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.