Semana de Jornalismo debate Comunicação Corporativa na Universidade Católica do Recife

por Alan Vinícius.


 


O panorama da comunicação corporativa no Brasil foi o tema do encontro que aconteceu na tarde desta terça-feira (23) dentro da programação da 6ª Semana de Jornalismo da Católica. A palestra foi apresentada pelos jornalistas Ana Aragão, Teresa Maciel e Kennedy Michiles, que representam em Pernambuco a Abracom, Associação Brasileira das Agências de Comunicação.


O assunto está em sintonia com o tema da Semana, que este ano discute o jornalismo profissional. Segundo o coordenador do curso de jornalismo e mediador do debate, professor Alexandre Figueiroa, ainda há um interesse grande dos alunos pelas redações em detrimento de outras áreas. “A gente precisa mostrar aos estudantes essa nova perspectiva”, ressalta.
À primeira vista, o trabalho das agências de comunicação pode ser confundido com o que é realizado pelas assessorias de imprensa, mas, de acordo com Ana Aragão, essa é apenas uma das áreas de atuação. Redes sociais, marketing, comunicação interna e parcerias são outras linhas de atividades desenvolvidas pelas agências.


Existe um déficit de jornalistas com formação direcionada para a comunicação corporativa. Isso se deve ao fato de as faculdades estarem mais voltadas à formação de profissionais para as redações de rádio, TV e veículos impressos. Para Kennedy Michiles, “as universidades deveriam abrir os currículos a esse cenário”. Essa abertura já começa a acontecer. Na Católica, por exemplo, existem disciplinas que introduzem os alunos no universo das agências de comunicação.


O profissional que trabalha em comunicação corporativa já sofreu preconceitos, pois trabalhar em uma agência significava, para os colegas, que ele não havia conseguido emprego num jornal. Hoje a situação mudou, e se exige cada vez mais qualificação do jornalista nesta área. “A gente está num período em que Pernambuco está explodindo economicamente, e precisa de profissionais para esse mercado”, alerta Tereza Maciel.


Os alunos que iniciam o curso muitas vezes não entendem o trabalho das agências de comunicação e só conhecem melhor essa realidade quando começam a estagiar nas empresas. Esse foi o caso da estudante Nara Tavares. Ela diz ter se interessado por esse campo do jornalismo depois do estágio na comunicação interna de uma indústria de vidros.


O profissional interessado em comunicação corporativa deve ter visão ampla, enxergar a situação sob a ótica do cliente, mas também saber expor que tipo de trabalho é mais interessante para aquela empresa. Objetividade, apuração e busca da verdade também pautam o trabalho dos jornalistas das agências de comunicação. O mercado não envolve apenas a iniciativa privada, mas também o poder público. O Governo do Estado de Pernambuco, por exemplo, já lançou licitações para este tipo de serviço.


A Associação Brasileira de Agências de Comunicação reúne 22 associados no estado. A entidade mantém um portal na internet. O endereço é http://www.abracom.com.br.


Mais informações sobre as agências de comunicação em Pernambuco pelos telefones (81) 3222-4912 ou 3222-5906.


 


 


 


FONTE: *Publicado na agência de notícias da Unicap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.