5 práticas essenciais presentes no novo milênio

Nancy Assad*


Prestes a completar a primeira década do século 21, muitos balanços podem ser feitos a respeito do mundo empresarial, interpolando práticas de sucesso consolidado no passado e a presente necessidade de ações inovadoras para o futuro.


A leitura deste 2009 pode ser interpretada como, literalmente, o ano 2000 inove – uma brincadeira linguística genial, sacada publicitária de um grande banco brasileiro. E realmente estamos em tempo de ensaiar balanços, com retrospectivas e novas perspectivas, a fim de buscarmos melhores caminhos para o sucesso das empresas.


Há práticas corporativas perenes que resistiram às reviravoltas do tempo e às diversas mudanças de cenário, de público-alvo e de consumo. Por outro lado, há praticas inovadoras que desafiaram os paradigmas estabelecidos, abrindo novos capítulos para a história das organizações de sucesso mundial. Atualmente, cinco são as ações e posições que se firmam como práticas essenciais às empresas deste novo milênio. A empresa do século 21:


1. É visionária


Não é de hoje que sabemos que, para avançarmos, precisamos saber ver além do horizonte que se descortina diante de nossos olhos. Ao traçar novos caminhos, uma empresa surpreende seu público, superando suas expectativas e conquistando sua fidelidade. Uma empresa visionária está constantemente reafirmando e revitalizando sua posição no mercado, pois é pioneira, ousada e conectada com as transformações tecnológicas, com o conhecimento novo e com as mudanças de mercado.


É fundamental que líderes e executivos se mantenham sempre atualizados com informações, desde índices do mercado financeiro até novidades eletrônicas e culturais, tornando-se aptos a mapear tendências que sinalizam para mudanças vividas por seu público-alvo, propondo com criatividade, novas diretrizes. Além disso, imersos em um mercado altamente competitivo, o sucesso organizacional e a fidelidade do cliente dependem muito da competência criativa das empresas do presente século.


2. Zela por seu nome


Empresários, gestores e líderes mais atentos já notaram, há tempos, que a marca é o bem mais valioso de uma organização. Além da qualidade de seus produtos e serviços, as empresas precisam aprender a zelar por seu nome na praça.


É importante sempre ter em mente que a marca é como a vitrine de uma corporação, devendo ser lapidada e lustrada para se apresentar perante seu público. Nesse sentido, a Comunicação é essencial para consolidar um nome de sucesso, contando com as ações de profissionais de Relações Públicas, Assessoria de Imprensa, Assessoria de Propaganda e Marketing e setores relacionados. Atuando conjuntamente, esses profissionais são capazes de articular na empresa desígnios de prestígio, tais como confiabilidade, sucesso e, principalmente, respeitabilidade.


3. Comunica-se com seu público


Foi-se o tempo em que a empresa se mantinha a portas fechadas, distante de seu público. Na atual era da informação, a Comunicação é palavra-chave a promover interação entre a empresa e os públicos. O relacionamento com os públicos, interno e externo, é essencial para oxigenar a dinâmica empresarial, uma vez que, contando com o feedback, uma empresa pode observar seus acertos e erros, pode rever seus conceitos e repensar suas práticas.


A comunicação com o público interno (diretores, colaboradores, parceiros, apoiadores, funcionários) permite que uma empresa se aperfeiçoe continuamente, agenciando reestruturações, elevando sucessivamente o padrão de seus produtos e serviços, e buscando estimular cada vez mais a produtividade em todos os níveis organizacionais.


A comunicação com o público externo, por sua vez, compreende o relacionamento que uma organização mantém com seus clientes e com a mídia. É fundamental que a empresa mantenha suas portas abertas para o diálogo com seus clientes, ainda mais na atualidade, em que os consumidores insatisfeitos conquistaram o ciberespaço para criticar uma marca, podendo denegrir sua imagem em escala global (você se lembra da prática número 2?). Com a mídia, a lógica é a mesma, mas ainda mais grave: críticas negativas na imprensa, na televisão e na web se alastram em uma velocidade surpreendente, comprometendo massivamente a imagem de uma corporação.


4. Valoriza a sustentabilidade ambiental e a responsabilidade social


Atualmente, sustentabilidade ambiental e responsabilidade social são palavras que estão na ponta da língua. A empresa do século 21 deve inserir essas palavras aos seus valores e às suas práticas cotidianas.


Sustentabilidade é a palavra do século. Após milhares de anos de ação humana irresponsável e exploração desenfreada de recursos naturais, o mundo contemporâneo finalmente passou a dar a merecida atenção ao meio ambiente e às ações que podemos adotar a fim de preservá-lo e de garantir um mundo melhor para as próximas gerações. Assim, a empresa não só deve adotar esse discurso, mas empregar ações que visem à sustentabilidade do meio ambiente, “fazendo sua parte” nessa empreitada.


Na esteira da sustentabilidade, também a responsabilidade social deveria assumir maior espaço da agenda empresarial. Grandes empresas podem desempenhar papel fundamental na elaboração de projetos sociais e culturais que promovam a inclusão social. Ao tomar para si responsabilidades como essas, uma empresa certamente se destaca como uma empresa respeitável e preocupada com o presente e o futuro global.


5. Tem lideranças múltiplas


Líderes são essenciais às empresas. No entanto, a figura de um “poderoso chefão” não mais condiz com os tempos modernos. Para garantir o máximo de produtividade e de sucesso em todos os níveis da organização, é preciso contar com lideranças múltiplas, influentes e ativas em vários setores. Contando com múltiplos líderes, tal como um polvo e seus vários tentáculos, a empresa valoriza a integração e a interação de todas as suas células, comprometidas com o sucesso.


Nancy Assad* é Diretora Executiva da Nancy Assad Comunicação Estratégica,  agência associada à Abracom.


FONTE: NA3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.