Sociedade Civil lança o Observatório do Recife

Projeto pretende mobilizar a sociedade para formular e monitorar um conjunto de indicadores que contribuam para o desenvolvimento sustentável da cidade



A Associação Brasileira das Agências de Comunicação (Abracom) é uma das 20 participantes do projeto Observatório do Recife, um movimento que pretende mobilizar instituições, empresários e cidadãos para formular e monitorar um conjunto de indicadores e metas para o desenvolvimento sustentável da cidade. A coletiva de lançamento aconteceu na última terça-feira (5), em café da manhã no O Pátio Café & Cozinha, na Praça do Entroncamento, Zona Norte do Recife. Para representar a Abracom, estiveram presentes os jornalistas Kennedy Michiles e Ana Aragão.


 


O movimento congrega lideranças institucionais e empresariais, sem destaque para lideranças individuais; privilégio à defesa de interesses de grupos específicos; nem direcionamento de valoração político-partidária. Entre os princípios seguidos pelo projeto, estão os de exercício da cidadania, transparência, equidade, solidariedade, inclusão e liberdade de opinião.


 


Já no seu lançamento, o Observatório do Recife compromete-se a convidar para audiência, no dia seguinte à sua posse, o prefeito eleito do Recife, ocasião em que lhe serão entregues as metas dos indicadores prioritários para o ano de 2015, que estão sendo formuladas através de ampla consulta.


 


Referências de sucesso – O Observatório do Recife nasce seguindo o rastro de experiências de sucesso realizadas na América Latina e Brasil. Exemplos de sociedades civis organizadas -e comprometidas. O primeiro projeto a chamar a atenção foi o Bogotá Como Vamos, cujo modelo de mobilização social foi implantado durante o mandato do prefeito Luis Eduardo Garzón, na Colômbia. Após 04 anos de monitoramento sistemático, verificou-se que 98% das metas estabelecidas para a área da educação foram cumpridas e que o número de homicídios caiu. Segundo o grupo de especialistas que comparavam os compromissos firmados pelo candidato com os resultados efetivamente alcançados na administração, o prefeito deixou o governo com nota de 3,38, numa escala de 1 a 5.


 


O movimento Observatório do Recife também já surge integrando a Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis, que congrega 15 cidades no país. Outros exemplos nacionais de protagonismo da sociedade na melhoria das condições de vida das cidades é o Rio Como Vamos, que estudou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e realizou uma pesquisa de percepção pública da vida na cidade para colher informações que lhe sirvam de base para a criação de indicadores sociais.


Em São Paulo, a Câmara Municipal deve votar uma proposta de alteração da “Constituição” municipal, para prever a obrigação de os próximos prefeitos cumprirem um programa detalhado de governo. A proposta veio do movimento Nossa São Paulo: Outra Cidade, do Instituto São Paulo Sustentável (ISPS), criado em 2007 a partir da experiência em Bogotá. Segundo o ISPS, o movimento, integrado por 393 organizações da sociedade civil e 30 empresas, surgiu para “recuperar a confiança da população nos processos políticos, valorizar a democracia participativa e promover o desenvolvimento sustentável da cidade”.


 


Instituições participantes:


 


ABAP/PE – Associação Brasileira de Agências de Publicidade – PE;


ABRACOM/PE – Associação Brasileira das Agências de Comunicação – PE;


AEC-PE Instituto Ação Empresarial pela Cidadania em Pernambuco;


ALIANÇA INTERAGE;


CDL- RECIFE – Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife;


CREMEPE – Conselho Regional de Medicina de Pernambuco;


FECOMERCIO – Federação do Comércio do Estado de Pernambuco;


FIEPE – Federação das Indústrias de Pernambuco;


FUNDAÇÂO CDL RECIFE;


GERE – Grupo de Empresários do Recife;


OAB/PE – Ordem dos Advogados do Brasil Secção de Pernambuco;


OBSERVATÓRIO DAS FAVELAS;


REDE GESTÃO;


REDE LIDERA;


ROTARY CLUB DERBY;


SETRANS-PE – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de PE;


SINAENCO/PE – Sindicato das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva de PE;


SINAPRO/PE – Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de Pernambuco;


SINDILOJAS RECIFE – Sindicato dos Lojistas do Comércio do Recife;


SINDUSCON/PE – Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de PE.


FONTE: Abracom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.