Exclusivo: Diretor de redação do Estadão pede que Lula crie “o hábito saudável da entrevista coletiva”

O jornalista Sandro Vaia, diretor de redação do jornal O Estado de S.Paulo desde 2000, está insatisfeito com a relação que o governo Lula tem mantido com a imprensa brasileira desde o começo do mandato. Segundo Vaia, o governo FHC falava mais com os jornalistas e tinha, diferente de Lula, o hábito de conceder entrevistas coletivas. "Estamos pedindo uma entrevista exclusiva com Lula desde o começo do mandato e nada. O presidente concede entrevistas sem nenhum critério. Talvez (o critério) seja simpatia pessoal, sei lá. Lula também não tem o saudável hábito da coletiva de imprensa", disse Vaia, em entrevista exclusiva para IMPRENSA.   

   

Segundo Vaia, o ex -presidente FHC era mais acessível aos repórteres que o petista. "FHC deu mais entrevistas coletivas. Na verdade, Lula ainda não deu nenhuma. Ele faz pronunciamento e vai embora, sem perguntas".   

   

Vaia também avaliou o trabalho do ex-repórter e secretário de imprensa da presidência, Ricardo Kotscho: "Ele está se esforçando bastante, mas esse trabalho não é a cara dele. O Kotscho, que é meu amigo, não vai confessar isso nunca, mas acho que ele está incomodado com aquele paletó, aquela gravata e aquele gabinete no Palácio. Ele é passional, um apaixonado pelo Lula. Não tem aquela frieza profissional".   

   

A entrevista com Sandro Vaia será publicada na íntegra na próxima edição de IMPRENSA.
FONTE: Portal Imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.