Abracom divulga balanço sobre a primeira pesquisa do setor

A Abracom acaba de realizar a primeira pesquisa sobre o setor, feita de forma organizada e com maior abrangência. A partir dela, a Abracom vai construir um histórico mais consistente sobre os dados do setor e formar uma base de dados.   

  

A pesquisa foi realizada pela EP ? Escritório de Pesquisa Eugênia Paesani, empresa de Consultoria de Pesquisa e Planejamento, fundada em 1985. Realiza pesquisas de Marketing, Comunicação, Mídia e Opinião Pública em todo o Brasil e América Latina e pertence a Eugênia Paesani e Bárbara Corrales.  

  

A amostragem é representativa, uma vez que a Abracom reúne 80% das agências mais importantes do País e seus resultados podem ser extrapolados para o universo total das agências de comunicação.   

  

Confira abaixo os resultados da pesquisa  

  

UNIVERSO PESQUISADO  

  

 Foram ouvidas 74 agências de Comunicação, das 87 afiliadas da Abracom. Deste total, 54 estão localizadas no Estado de SP e 20 em outros estados (Rio de Janeiro, Brasília, Pará, Paraná, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul).  

 Essas empresas foram classificadas como:  

– 47% pequenas (com até 5 empregados e faturamento até R$500 mil )  

– 36% médias (6 a 15 funcionários e faturamento de R$500 mil a R$5 milhões)  

– 16% grandes (mais de 15 funcionários e faturamento superior a R$5 milhões)   

  

CRESCIMENTO EM NÚMEROS  

  

 Este é um segmento com muita vitalidade e em plena expansão. É relativamente novo, pois 70% das empresas foram constituídas depois dos anos 90. De 90 até hoje, um crescimento de 150% no número de agências.  

 Em 90 eram 21.  

 O boom acontece entre 91 e 95, quando o crescimento foi de 100% (foram criadas mais 22 empresas).  

 De 96 a 2000, o aumento foi de 56% (mais 24 empresas).  

 O crescimento em detalhes:  

– 28% foram fundadas até 1990  

– 30% de 1991 a 1995  

– 32% de 1996 a 2000  

– 9% a partir de 2001  

  

EMPREGOS  

  

 Anualmente, a oferta de postos de trabalho neste setor registra um aumento médio de 10%, pois as empresas mudaram e passaram a demandar múltiplas competências dos profissionais que empregam, tornando-se uma opção atraente e promissora no mercado de trabalho.   

 Os números:  

– As 74 associadas empregavam 1.229 pessoas em 2002 e neste ano empregam 1.345.  

  

FATURAMENTO  

  

 Das 74 empresas ouvidas:  

– 30% faturam entre R$200 a R$500 mil por ano  

– 22% entre R$1 a R$3 milhões  

– 18% até R$200 mil  

– 14% entre R$500 mil e R$1 milhão  

– 8% entre R$3 e R$5 milhões  

– 8% acima de R$5 milhões  

 A gestão das empresas deste setor é relativamente equilibrada. 55% das empresas consultadas aplicam entre 31% a 60% de sua receita para remunerar seus funcionários, índices considerados adequados pelos consultores da área de RH.  

 77% das empresas investem 30% da receita em modernização e tecnologia.   

  

ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA  

  

 A maior parte das empresas tem apenas um escritório (76%). 16% tem 2 escritórios e 8% três.  

 Apesar disso, 75% atuam em todo o território nacional por meio de parcerias.  

  

RECURSOS HUMANOS  

  

 74% das agências oferecem assistência médica a seus funcionários e 66% vale alimentação  

 45% possuem um plano de carreira estruturado para seus colaboradores  

 92% investem em treinamento, cursos e reciclagem profissional  

 66% investem até R$5 mil   

 16% de 5 a 10 mil  

 10% de 10 a 15 mil  

 13% acima de 15 mil   

 47% utilizam instrumentos para avaliar o desempenho de suas equipes  

 46% tem planos de participação nos resultados  

  

PORTFÓLIO DE SERVIÇOS   

  

 As empresas estão diversificando cada vez mais a gama de serviços oferecidos e é por isso inclusive que o mercado registra crescimento e as agências investem permanentemente no treinamento de seus funcionários  

 Os serviços de Assessoria de Imprensa ainda são carro chefe nestas agências. Das ouvidas, 95% prestam este tipo de serviço. Mas também são muito solicitados os serviços de Gerenciamento de Crises, Comunicação Interna, treinamento de porta-vozes, pesquisa de imagem e publicações, nos quais a mais de 80% atuam  

 Duas novas áreas vêm ganhando espaço: Propaganda Institucional e Relações Governamentais. Por enquanto, apenas 46% e 37% prestam estes serviços  

 42% das empresas consultadas participam de concorrências públicas, mas apenas 39% tem clientes no governo.   

  

AVALIAÇÃO DE 2002 e perspectivas para 2003  

  

 Para 54% dos entrevistados, houve um aumento expressivo no número de clientes. Para 26%, a carteira permaneceu estável e para 20% diminuiu.  

 O mercado de Comunicação em 2002 foi considerado muito bom para 14% das empresas consultadas. Para 38%, o ano foi bom, para 48% entre regular e ruim  

 O setor demonstra otimismo para este ano: 62% das empresas ouvidas apostam no aquecimento de mercado, enquanto 32% acham que repetirá a performance do ano anterior. Só 6% dos entrevistados revela-se pessimista quanto as perspectivas e acham que o mercado vai piorar.   

  

AVALIAÇÂO DA ABRACOM  

  

51% – BOM  

32% MUITO BOM/ EXCELENTE  

15% REGULAR  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.